Australian people can buy antibiotics in Australia online here: http://buyantibioticsaustralia.com/ No prescription required and cheap price!

Arazao.net

DEZEMBRO / 2012
PÁGINA 9
Entendendo
Prevenção e correção
a Doutrina
de desequilíbrio psíquico
Tharsila Prates
Para complementar essa
leitura, recomendamos o livro
O que você falaria para
essencial da Doutrina intitu-
Marclei Barbosa Santiago
xa obsedar, para influir sobre
bítrio, a inteligência, o racio -
caso a caso, pois estará na de-
alguém que lhe perguntasse o
lado Racionalismo Cristão,
que é o Racionalismo Cristão?
de onde extraímos o seguinte
Se é que já não lhe fizeram
trecho: “O Racionalismo
essa pergunta! O objetivo aqui
Cristão é um conjunto com-
é organizar ideias, mostrar as-
pleto de ensinamentos espiri-
pectos interessantes que justi-
tualistas, porque transmite ao
este negativamente. Portan to,
cínio, a vontade, a consciência
pendência da reação demon-
desequilíbrio psí qui -
no momento inicial do desequi-
de si mesmo, o domínio pró -
strada pelo portador do dese-
co é um dos males
líbrio psíquico ainda não existe
prio, o equilíbrio mental, a lógi -
quilíbrio psíquico. Indepen -
que assolam a huma -
a figura do agente externo, o
ca, a percepção, a sensibilidade,
dentemente da gravidade de
ni dade e de que ela
obsessor, pois este só aparece
a capacidade de concepção e o
desequilíbrio psíquico demons -
mais sofre. É um fenômeno
num segundo momento como
caráter; do entendimento do
trada, recomenda-se a aplicação
fiquem o estudo da Doutrina.
ser humano o conhecimento
psí quico comum e ocor re com
corresponsável no processo,
binômio Força e Matéria, os
imediata e simultânea das duas
Poderíamos dizer que o
de si mesmo, sendo capaz de
frequência muito ma ior do que
quando se instala de vez a ob-
dois elementos de que se com-
abordagens, a do for talecimento
Racionalismo Cristão é uma
mostrar-lhe o que há de mais
as criaturas imaginam e com-
sessão, passando o obsessor, a
põe o Universo, compreenden-
e a do esclarecimento, sempre
filosofia espiritualista que
importante e fundamental –
preendem. Esse tipo de pertur-
partir desse momento, a prestar
do os significados de Força
que possível, para a rápida e
procura explicar a constitu-
o próprio eu – remoto, pre-
bação se cria através do mau
assessoria, suporte ao obsedado,
Criadora e da partícula dessa
eficaz correção e prevenção do
ição do ser humano como
sente e futuro, de que depen-
hábito da repetição contínua
utilizando-se de uma ou mais
Força na condição de espírito,
desequilíbrio psíquico.
Força e Matéria. A Força é a
dem a saúde, o bem-estar, a
de pensamentos, sentimentos e
modalidades mediúnicas de que
o que são os corpos fluídico e
Inteligência Uni versal, da qual
felicidade e, com isso, um
ações negativas. As baixas vi-
o obsedado seja portador e que
físico, e o que são os campos
RESPONSÁVEL PRIN-
somos uma partícula em
mundo menos agressivo, me- brações de pensamentos criam
são as vias através das quais se
de manifestação da Força. O
CIPAL. O portador de dese-
evolução. A Ma téria é o cor-
nos intolerante, mais justo e
distúrbios psí quicos se intensas
processa a comunicação entre o
conhecimento preciso do binô -
quilíbrio psíquico precisa com-
po físico, que pe ga mos em-
compreensivo”.
e repetitivas.
obsessor e o obsedado quando
mio Força e Matéria capacita
preender que ele próprio é o
prestado para que essa evo -
Vários caminhos levam ao
este faz uso indevido de seus
ao portador de transtornos psí -
agente responsável principal
lução aconteça.
desequilíbrio psíquico, pertur-
recursos psíquicos, infringindo
quicos a compreensão precisa,
pelos transtornos e experiências
A Força, ou espírito,
bação causada pelo mau uso do
leis naturais.
segura e verdadeira dos fenô-
que está vivenciando e a ele
é que move a Matéria. O
raciocínio, do livre-arbítrio e
A prevenção e a correção
menos físicos e psíquicos que
cabe a reação e o esforço
Racio nalismo Cristão ex-
pela vontade mal educada.
de desequilíbrio psíquico se
ele vivencia.
maior para a remodelação de
A Força provém
plica que encarnamos e
Como prevenir e corrigir o de-
processam de forma segura e
seus pensamentos, sentimentos
reencarnamos
da Inteligência
sequilíbrio psíquico é o que
eficaz por meio da aplicação de
TOMADA DE DECISÃO.
e ati tudes para a prevenção e a
mundo com a finalidade
queremos ponderar e chamar a
duas abordagens: a do fortale -
É bom que a decisão de qual
correção definitiva do estado
Uni versal, da
de conseguir o aprimora-
atenção nesse artigo.
cimento e a do esclarecimento,
abordagem deverá ser aplicada
psí quico em que se encontra. É
qual somos
mento interno, ou seja,
distintas, mas indispensáveis e
para a prevenção e correção
como se dissesse: o doente, que
consertar os erros e de-
uma partícula
SINAIS. O desequilíbrio
que se complementam para o
dos distúrbios psíquicos, se pe-
é o portador de desequilíbrio
senvolver cada vez mais
psíquico se configura em sin-
pleno equilíbrio psíquico. Essas
lo caminho do fortalecimento
psíquico, é o responsável prin-
em evolução.
as qualidades. No fim,
tomas que vão de leves pertur-
abordagens são hábitos e con-
ou do esclarecimento, seja
cipal pela sua própria cura.
ser alguém bom, justo,
bações, como manias, medo,
dutas seguras e precisas re-
tomada espontaneamente pelo
A partir da mudança de
ho nesto, dedicado, com -
sinais depreciati vos de si mes-
comendadas pelo Raciona lismo
próprio portador de desequi-
postura e com a consciência
pre ensivo, íntegro e cum -
mo ou de outras pessoas, misti-
Cris tão para uma vida profí cua,
líbrio psíquico, se estiver em
esclarecida,
portador
pridor de seus deveres.
ficar, enganar, nervosismo irre-
harmoniosa e equilibrada.
condições de fazer a tomada de
demonstra que compreendeu
Uma vez entendido que o
freado, aborrecer cons tan -
decisão. Ou caberá aos interes-
e está aberto à aplicação dos
ser é um espírito imortal que
Em uma doutrinação re-
temente o semelhante, adotar
FORTALECIMENTO. A
sados em assisti-lo escolher
processos das duas aborda-
se utiliza de um corpo físico
cente na Filial São Paulo,
prá ticas viciosas, provocar ou
abordagem do fortalecimento
qual abordagem adotar.
gens. Se após todas as tentati-
para fazer a sua evolução em
ouvi o quanto o Astral Su -
alimentar discussões, de -
compreende a disciplina na for-
Existem casos em que, por
vas não se obtiver êxito na
mundos como este, a doutri-
perior vê com bons olhos
monstrar fanatismo, ter ideias
ma de pensar e viver e a lim -
mais que os interessados se
adoção de pelo menos uma
na racionalista cristã esclarece
(acho que posso dizer assim)
fi xas, até se transformar em
peza psíquica, que é uma práti-
empenhem em ensinar os
das abordagens recomendadas,
ainda sobre os atributos que
a preocupação dos seres hu-
graves perturbações como
rejeição
cada ser possui para proces-
manos com a preservação do
a obsessão, a loucura, as
demons trada pelo porta-
sar essa evolução. Para al-
meio ambiente. Essa coisa de
fobias, o transtorno obses-
dor de desequilíbrio,
cançar nossos objetivos não é
recicla gem, aquecimento glo -
sivo compulsivo (TOC), o
restará uma saída efi-
necessário, pois, pedidos, re -
bal, eco nomia de água e luz
trans torno depressivo, o
ciente por parte dos in-
Para prevenção e correção do desequilíbrio
zas, mandingas, simpatias, en-
e de sa colinha plástica está
de perseguição ou qual-
teressados pelo portador
fim, nada que esteja envolvi-
quer das chamadas sín-
psíquico aplicam-se as abordagens
de distúrbios, que é diri-
do em misticismo. Ape nas a
Em algumas grandes ci -
dromes mo dernas, carac-
gir o pensamentos às
do fortale cimento e do esclarecimento.
razão e o raciocínio postos em
dades, os moradores con-
terizando-se es ses distúr-
Forças Su periores, irra-
ação. O ser humano tem em
vivem há bastante tempo com
bios como enfermidades
diando sobre o campo
si a força para vencer os ob-
contêineres para descarte de
da mente, que podem
áurico do enfermo para
stáculos que aparecem. Qual -
lixo seletivo – papel, plástico,
manifestar-se de forma
seu pleno res tabe leci -
quer obstáculo.
vidro etc. A maioria das cons -
branda ou ostensiva. Esses tipos
ca de higiene mental. Consiste
princípios da Doutrina pela via
mento do equilíbrio psíquico.
O Racionalismo Cristão
truções e reformas em imó -
de sinais indicam estar o ser a
em fazer o portador de trans -
da abordagem do esclare-ci-
A prevenção e a correção
explica que nada acontece por
veis inclui a substituição das
cami nho ou mergulhado em
tornos psíquicos compreender,
mento ao portador do dese-
são processos que tendem a
acaso. Não há juízes ou tri-
tor neiras pelas mais econômi-
um pro cesso de desequilíbrio
assimilar e pôr sistematica-
quilíbrio, este não demonstra
fazer com que o portador de
bunais para julgar o que faze-
cas. Con domínios mais orga-
psíquico.
mente em prática as irradiações
as mínimas condições de as-
transtornos psíquicos possa mu-
mos, mas, de acordo com leis
nizados impõem uma série de
no lar, a participação nas reu -
similá-los, devido ao estado
dar o enfoque de seus pensa-
naturais, devemos resgatar as
regras em favor do meio am-
ORIGEM. O desequilíbrio
niões públicas nas casas ra -
psíquico em que se encontra.
mentos e de suas atitudes e ca-
nossas faltas. É o famoso
biente. Po deríamos citar ou-
psíquico começa com leve per-
cionalistas cristãs e a remode-
Reco menda-se, nesse caso, ten-
so a conexão esteja consumada
“Plantou, colheu”. Por isso,
tros exemplos, mas este aden-
turbação, tendo o próprio ser
lação de si mesmo, esforçando-
tar caminhar pela via do fort-
com os agentes externos saber
nada de desespero diante das
do é só para lembrar que um
como o responsável principal,
se para aprender a educar, or-
alecimento, esforçando-se para
cortar os laços que o prendem,
dificuldades. Temos de apren-
pou co de engajamento à
pois é quem cria, viabiliza e dá
denar e a disciplinar seus pen-
conduzir o enfermo à limpeza
o escravizam aos espíritos ob-
der a superá-las ou aceitá-las,
causa am biental será muito
vida aos pensamentos de
samentos e sua maneira de vi-
psíquica nas reuniões públicas
sessores, pois as vibrações har-
quando for o caso. Doses de
benvindo.
baixas vibrações, alimentando-
ver. A abordagem do fortalec-
das casas racionalistas cristãs.
mônicas geradas entre os ob-
esclarecimento espiritual ser -
os e irradiando-os num pri -
imento é voltada para a
Esta iniciativa deverá ser com-
sessores e o obsedado ajustam-
vem para isto: lembrar o que
meiro momento. Procedendo
impor tância de se ter horas
plementada com a limpeza
se, encaixam-se e completam-
viemos fazer neste mundo e
continuamente com essa ma -
para tudo, de manter o tem-
psíquica realizada no lar, cum -
se tão fortemente umas nas
como devemos nos comportar
neira de pensar, pouco a pou -
po ocupado, dedicando-se ao
prindo ri goro samente a disci-
outras que se torna difícil a
Tharsila Prates, jornalista,
para passar por ele da melhor
co, suas vibrações vão ficando
estudo, ao trabalho, ao lazer
plina determinada para essa
separação da conexão que as
conhecidas de outras inteli -
e à alimentação saudável, à
prática, que se encontra no
mantém unidas.
gências, que são espíritos, e se
formação de uma sinergia
livro Prática do Racionalismo
Portadores de desequilíbrio
casam com as vibrações destes,
através do convívio respeitoso,
Cristão (13ª Ed.). Com a práti-
psíquico e os interessados em
que são os agentes externos.
franco e amo roso com a fa -
ca da lim peza psí quica sendo
lhes prestar assistência sejam
Neste caso passa a acontecer
mília, os amigos e a sociedade
processada nas casas racional-
otimistas, confiantes, firmes e
uma sintonia de vibrações,
na qual se está inserido.
istas cristãs e/ou no lar, o en-
determinados. Continuem sem-
uma reciprocidade na forma
fermo alcançará êxi to na ob -
pre tentando a aplicação das
LUDMILLA RODRIGUES ALVES
de pensar entre o emissor e o
ESCLARECIMENTO. A
tenção do mínimo de equi-
abordagens recomendadas, a
receptor, gerando copartici-
abordagem do esclarecimento
líbrio psíquico necessário para,
do esclarecimento e a do fort-
ADVOGADA
pação, verdadeira e intensa
consiste em incentivar o porta-
a partir dessa conquista, poder
alecimento, para a prevenção e
troca de baixas vibrações entre
dor de desequilíbrio psíquico ao
receber as orientações e os en-
correção de desequilíbrio
Família, Sucessões, Inventário, Partilha, Reforma, o ser que se deixa obsedar e o
estudo sério e compreensão do
sinamentos, e por iniciativa
psíquico. Jamais desanimem,
Homologação de Divórcio, Permanência, obsessor, possibilitando, assim,
autêntico espiritualismo, da lei
própria passar a estudar, com-
pois o desânimo está sempre
Naturalização, Aposentadoria, Investigação de o segundo momento, que se
maior do Universo, que é a
preender, assimilar e pôr em
diante dos seres fracos.
denomina obsessão.
evolução, e das leis naturais da
prática os princípios da dou-
A obsessão se caracteriza
reencarnação, da atração e de
trina racionalista cristã pela via
pela ação externa persistente de
causa e efeito; do desenvolvi-
do esclarecimento.
Tel: 222.081.580 Fax:220.939.939 Telem: 914134711 Cédula 46863P ludmilla-alves-46863p@adv.oa.pt uma inteligência, o espírito ob-
mento das faculdades e dos
A estratégia a ser adotada
Marclei Barbosa Santiago é
sessor, que subjuga outra in-
atributos nobres do espírito, co-
quanto à abordagem a se uti-
teligência, o espírito que se dei -
mo a mediunidade, o livre-ar-
lizar deverá ser personalizada,
Advogados
Razão para viver
Colorfios
Especialistas em:l Pedido de naturalização Das 8h às 9h,
l Pedido de permanêncial Reunião familiar de segunda a sexta-feira,
na Rádio Metropolitana AM 1090, Rio,
e na Rádio A Razão
e-mail: ferrnata@oi.com.br Tel/Fax: (21) 2622-8755 Fone – (11) 3966-9411 – (11) 3966-2145

Source: http://www.arazao.net/razao1212/pagina009.pdf

Sama&pen7.pmd

Martyn T. Sama and Richard Penn Introduction Onchocerciasis is the world’s second leading infectious cause of blindness with an estimated 123 million people under risk, and about 18 million people in the world suffering a grave burden imposed by the disease (WHO 1997a). In Africa, some 17.5 million people are infected with Onchocerca volvulus (WHO Technical Report Series no.852). It is es

bio-genesis.com

Acute treatment of moderate to severe depression with hypericum extract WS 5570 (St John's wort): randomised controlled double blind non-inferiority trial versus paroxetine A Szegedi, R Kohnen, A Dienel and M Kieser 2005;330;503-; originally published online 11 Feb 2005; BMJ doi:10.1136/bmj.38356.655266.82 Updated information and services can be found at: References This article

Copyright © 2010-2014 Find Medical Article